1capa.jpg

TESTEMUNHO

“Cura de câncer cerebral – Glioblastoma Multiforme que na medicina ''diz' que a sobre vida é de no máximo

três anos, operei em 18/04/1999 ( 1ª ), habilito na área de informática, tenho uma vida normal.”

 

|--------------------------------------------------- Atualizado em 01/01/2015 - 16 anos pós GBM ---------------------------------------------------|

Eu vim pela dor!

João Donizete Mafra Toledo

“Tem muitas maneiras de você ir ao encontro de Jesus. Pela graça, pela fé ou pela dor...”.

Copyright 2002 - 2015 - by João Donizete Mafra Toledo

Autorizada a reprodução no todo ou em parte deste testemunho,

por qualquer meio, desde que citado o autor.

Este testemunho pode ser encontrado na internet, indicamos estes sites onde poderão fazer cópias:

http://www.tumorgbm.com.br/Testemunho/teste07.html

http://www.tumorgbm.com.br - (veja informações para o portador de GBM)

http://www.ibng.com.br/Testemunho/teste07.html

Rede sociais ( uso mais o Face)

https://www.facebook.com/joao.donizete.56

http://www.facebook.com/pages/GLIOBLASTOMA-MULTIFORME-GBM/103610036408890

 

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Assinem e divulguem a "Petição Pública" abaixo:

Abaixo-assinado Criar uma Secretaria do Ministério da Saúde para estudos e pesquisas sobre tumor cerebral Glioblastome Multiforme (GBM)

Para: Presidente da República Federativa do Brasil e Ministério da Saúde

ESTE ABAIXO ASSINADO TEM COMO OBJETIVO DE SOLICITAR AO GOVERNO FEDERAL ESPECIFICAMENTE AO MINISTÉRIO DA SAÚDE QUE CRIE UMA SECRETARIA ESPECIAL PARA OS ESTUDOS E PESQUISAS SOBRE O TUMOR CEREBRAL GLIOBLASTOMA MULTIFORME (GBM), ALÉM DE PROPORCIONAR AS LIBERAÇÕES DOS REMÉDIOS PARA QUÍMIOTERAPIA DIRETO AO SUS SEM PRECISAR DE UMA "LIMINAR JUDICIAL".

http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2012N31591

APRESENTAÇÃO

Conheço de perto o testemunho vivo do nosso irmão em Cristo e amigo João Donizete Mafra Toledo, curado radicalmente de uma moléstia mortal e incurável aos olhos dos homens, “Jesus é o mesmo ontem e hoje” HB 13-8.

Todas as coisas contribuem para o bem, diz a Palavra do Senhor, em RM 8 -28, até uma enfermidade pode ser para a manifestação da Glória de Deus, o milagre se repete! Jesus cura em nossos dias.

Donizete oriundo da IBPAZ é uns dos fundadores e Membro ativo da Igreja Batista Nacional Goiabeiras – Cuiabá-MT, responsável pela multimídia da Igreja e outros Ministérios .

Seu testemunho tem abençoado muitas outras pessoas, seu trabalho na Internet com seu relato em diversos sites e na Comunidade Glioblastoma Multiforme no Orkut recebe centenas de e-mails pedindo ajuda, orientações e orações, daqueles que tomam conhecimento do seu caso pelos sites e também pelo livro, um verdadeiro trabalho missionário.

“Tudo é possível ao que crê” MC 9-23
Creia em Jesus, sua história pode mudar radicalmente.

No amor de Cristo.

Pr. Luciano

* Em tempo : hoje voltamos a congregar na nossa primeira a Igreja Batista da Paz (IBPAZ) do Pr. Isaias Silva - http://www.ibpaz.org.br

 

Agradecimentos:

O Jesus, Salvador e Libertador, Deus do Impossível.

 

ISAIAS: 53 – 5

“Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e esmagado por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados”.

Aos meus pais:

João Batista Toledo - In-memorian (2004)

Ismênia Mafra Toledo - In-memorian (2006)

Salmos: 48
14 - Porque este Deus é o nosso Deus para todo o sempre; ele será nosso guia até a morte.

Agradecimento especial:

As irmãs Cida e Ana, Alex, cunhado Fabrício, Fátima e Dirceu e todos os parentes.

Às  dezenas de amigos que estiveram comigo nesta luta.

A Ciro Martins e família

 Aos irmãos, “a IBPAZ, IBNG, a todos que formaram durante as cirurgias uma corrente de oração em MT, MS, GO, MG, SP, DF, RS, RJ”.

À equipe médica do Instituto Neurológico de Goiânia - GO
À equipe médica do Hospital Felicio Rocho - BH
Ao Cersus - MT - Emanuel e equipe
Dr. Luis Antônio – TC / MG
Dr. José Maurício – BH / MG
Dr.ª Cristina - CBA / Oncomed
Dr. Joaquim - ING - GO
Dr. Isaac – UB / MG
Dr. Jony Soares - Cuiabá - MT

Gratidão eterna:


A minha esposa Tânia e ao meu filho Jadson, que por nenhum instante me deixaram sozinho

e sempre me estimularam com uma palavra de FÉ - "Deus vai cuidar de você". Por eles que eu vivo até hoje.

Prólogo:


Nesta edição procurei completar e atualizar alguns eventos para facilitar a melhor compreensão da minha vida e como tudo Deus preparava desde muito antes o meu caminho para chegar até Ele, foi colocando “estacas” para aparar meus tombos. Com isto vocês vão encontrar diversos assuntos com “grifos” e muitos textos Bíblicos explicando cada passo meu até chegar aqui, Deus sabe meu ontem, o hoje e o amanhã.

O melhor livro para se ler é a Bíblia.
João Donizete Mafra Toledo
jadmt@terra.com.br | contato@tumorgbm.com.br

MATEUS 7:
1 - Não julgueis, para que não sejais julgados.
2 - Porque com o juízo com que julgais, sereis julgados; e com a medida com que medis vos medirão a vós.

DEUS SE AGRADA DE SEU TESTEMUNHO

Salmos 119:

“46-- Falarei dos teus testemunhos perante os reis, e não me envergonharei”.

“129-- Maravilhosos são os teus testemunhos, por isso a minha alma os guarda”.

Minha vida anterior:


Nascido no sul de Minas em Três Corações, família de lugarejo chamado pelo nosso nome “Os Mafras”, os pioneiros fixaram residência desde 1720, meus avós grandes fazendeiros, quando faleceram, deixaram para os 13 filhos em torno de 300 alqueires de terra, para cada um (hoje de grande valor). Minha mãe com  14 anos teve dois irmãos como tutores... a final história vocês podem deduzir, ela quando assumiu a sua parte restava apenas uma casa na cidade e dois lotes... !
Cresci neste ambiente e só com 12 anos que me foi revelado este fato, alguns que nos lesaram estavam vivos ainda, muitos sem posse também e outros com boa situação, devido a “posses indevida" de bens de minha mãe. O que eu podia fazer além de sentir raiva e lesado, nem o meu pai um ferroviário teve forças para lutar, minha mãe coitada quando eu tocava sobre este assunto ela dizia: ”Meu filho Deus enxerga tudo, Ele sabe o que fazer neste caso, e continua graças a Deus eu não precisei da herança, meus irmãos eu já os perdoei”, minha mãe estava certa ..." Deus enxerga tudo .”
Vivia bem para a idade , jogava “pelada” de rua , à noite eu minha turma ia para o centro da cidade , em uma casa era especial ,,, esperávamos o dono dormir e pulava o muro e uns 10 amigos como macacos escalavam pés de “jabuticaba “ quem conhece sabe que é uma árvore imensa ... quanto mais alto melhor é o fruto , era uma bagunça vi muitos caírem e se machucarem.

“ Em 1996 conversando com o dono daquela casa, já com seus 80 anos , ex dono de cartório , contei o que fazíamos no seu terreno “ acabando com suas frutas “ , ele me respondeu : “ Eu assistia de tudo da minha janela com a luz apagada era um prazer ver todos vocês se deliciando no pomar de minha casa , eu adorava isto era para vocês mesmos”

Um dia vi meu professor de história sendo jogado em cima da carroceria de um caminhão , amarrado com os braços nas costa e cheio de soldados do exército armados , a rua cheia de gente e os PE (Polícia do exército) mandando todos para casa , claros corri para a minha e lá chegando vi meu pai muito nervoso , queimando uns papeis do Janio no fogão a lenha, era o Golpe Militar de 1964


Minha mãe me disse teu pai não quer você na rua , esta semana não tem aula , você não saia de casa. Estava um negócio esquisito , vários amigos e colega de serviços do meu pai vieram ate em casa , falavam bem baixinho e não me deixavam por perto.
De madrugada a turminha se reuniu no campinho das peladas no escuro e todos sem saber o que acontecia , lembro bem o Zé Vitor o mais velho da turma falou . "A coisa ta braba a ESA tomou conta da cidade" , ESA é a Escola dos Sargentos das Armas sede Três Corações e fomos para o centro da cidade ... na matriz passava um tanque de guerra... Caminhões do exército cheio de pessoas presas jogadas nas carrocerias como “porcos” alguns gemendo de dor. outras chorando , até hoje relembro aquelas cenas e daqueles dias de mancharam o Brasil era a ditadura ou o golpe de estado em andamento . A turminha se reunia a noite não mais para divertir , ficou perigoso até para nós , Zé Vitor foi pego como ela tinha 17 , a PE (Policia do Exercito) andou com ele a noite toda num Jipe que acompanhava as prisões de outros e na manhã seguinte a mãe dele foi chamada no Exercito e os dois levaram um “sabão” , por isso passamos a reunir no cemitério a noite mesmo e podíamos saber das notícias ... muitos tiveram pais presos ou fugitivos.  Lembro bem que andava dois policiais militares e dois policiais e dois exércitos ... alguns agiam como “dono do pedaço” isto me marcou muito , perguntei a minha mãe... este povo” pode fazer tudo isto ... e ela "meu filho fique em casa , aqui na terra no momento eles podem tudo” . Na época e por muitos anos sentia raiva de militares, viajei 2.000 km para impedir que minha irmã de 18 anos casar com um Sargento do exército ou seja também por ele ser gaúcho torcedor do Inter, rsrsrsr , eles vivem muito bem até hoje.


Meu pai comprou uma TV colorado preto e branco , única da rua , colocamos de uma posição que a turma podia ver do “alpendre” e uns na rua... um verdadeiro cinema , assistimos aos “ Irmão Coragem” e a Copa de 70 , apesar da ditadura fazíamos noite um bailinho em cada casa, claro em “eletrola telefunken” a pilha o disco de Michael Jackson – Bean .
Também vi a inauguração da Estátua do Pelé e jogo do Santos contra o Atlético de Três Corações , “Tatão” ( afilhado de minha mãe) era membro da Diretoria Atlético e me levou até Pelé onde consegui um autógrafo do Rei em um saquinho pequeno de açúcar que foi distribuído na entrada do estádio , era uns dos patrocinadores do evento , guardei tanto que nem mostrava aos amigos.


Meu pai trabalhava na Rede Ferroviária Federal , lembro que por ele ser funcionário público Federal , e então “governo ditatorial” atrasava meses o salário deles , foi um tempo difícil , um dia lembro bem a minha mãe e a vizinha de fundo falando das dificuldades financeiras , mãe dando um pouco que tínhamos para a vizinha , e a noite pela primeira vez foi colocado a mesa um “sopa de fubá” estava uma delícia e mas perguntei “mãe não tem carne” ... ela "amanhã mato uma galinha , teu pai esta há oito meses sem receber” , é tempos difícil mesmo quem passou por esta época bem sabe , um dia dei falta do meu saquinho de “açúcar com autografo do Pelé" , mãe" cadê meu saquinho de açúcar", ela... há meu filho vi na sua cômoda , precisei usar o açúcar e saquinho joguei fora...” lá foi meu autógrafo do Pelé.

Crescendo para o mundo.

Com 10 anos até aos 13 além dois bailinhos relatados, das "peladas", jogo de "betes"... ? só quem viveu sabe... eu tinhas uns 4 primos maiores já com idades de 18 pra 19 anos... que moravam em Cambuquira... um deles que somos grandes amigos mesmo até hoje, na época era que eu mais gostava, pois ele vinha todo o final de semana de São Paulo passava em casa e íamos para casa da mãe dele ... a cidade quem conhece é turística por causas das Aguas mineirais até hoje e a tia na época tomava conta de uma mansão de uns estrangeiros que ia lá umas duas vezes por ano, tinha uma grande casa só pra ela... más ficavamos mesmo era na mansão... aí vinha os outros primos, faziam a "vaquinha" da semana ... bebidas, salgados. mortadela.. pinga.. era uma festa de sexta a domingo... e eu lá com esta turma... bebiam... em certas horas tinha que renovar o estogue dos "comes e bebes" e era eu... pegava uma "possante" variante amarela meio sonso ( claro que eu bebia ...rsrs) e saia num "pau" na "bichinha" ,,, só Deus para me proteger... a noite quando a turma dormia, de novo pegava a "variante" ei lá minha cidade tirar onda... nos bailinhos... em plena "ditadura" corria um risco imenso, também é claro dava um "rolê" com a turma nas casas das "meretizes"... cansamos de correr das PE (Polícia do Exército)... isto durou uns 3 anos ... até que eu... nós "fundimos" a "amarelinha".


Com 14 anos fui estudar numa Escola Agrotécnica Federal em Muzambinho - MG, em regime interno, foram 3 anos de aprendizado, todas as quintas feiras as 05h30min h da manhã , Hino Nacional .  fizemos muitos projetos avançados para a época , começava a implantações das Emater um braço da Embrapa de hoje , aprendemos muito nesta área , a Escola tinha também um lado de filantropia , tive uma idéia e mais alguns companheiros criamos a Comunidade Cristã , onde todos os alunos podiam realizar trabalhos em prol dos mais necessitados , visita a asilos , creches , campanhas de alimentos.  Com 19 anos depois de formado vim para o MT, onde fui Professor em Escola Agrícola de São Vicente – Cuiabá - MT.


Foi uma aventura, chegar ao Mato Grosso em 1978 , tudo era dúvida , muitos diziam o Estado vai acabar como a divisão.
Nota: "Não acabou não , hoje Mato Grosso responde 66% das exportações do Centro Oeste e 25 %, das exportações Brasileira de grãos , 1º em carne , a principal Economia da Região e sede da Copa do Pantanal 2014 , entre os 100 maiores PIBs Agropecuário , 20 cidades do MT estão classificadas , entre as 15 primeiras 9 são da região , entre as 5 primeiras 3 estão em posição de 1ª , 3ª e 5ª cidades".”


Nunca tinha fui tão longe, estava neste desafio em desbravar um estado e transformar um Ginásio em uma Escola Agrotécnia, e com outros Técnicos em um trabalho conjunto, lembro bem à noite a nossa chegada foi um “festão”  e  comi muita cabeça de pacu” , resultado da festa , todos novatos no hospital em Jaciara com infecção intestinal ... lembro que a enfermeira acordou-me bem cedo e levantei ainda meio “zonzo” e fui levado ao banheiro tomar banho e entrei , o banheiro era muito pequeno , lembro até hoje a situação ... a enfermeira falou “a água esta nesta lata de 20 litros aí pegue e tome banho” , peguei a lata quando fui e levantar até na altura da cabeça sem forças cai sentado no vazo e com água na cabeça e também sem querer aliviei tudo , sai todo molhado pelo corredor com aquela roupa do hospital sentindo" um ventinho bom nas partes das nádegas” e a turma que estava no corredor devem ter me achado louco e deitei na cama... e dormir muito e acordei depois de horas com a visita do pessoal da Escola contando o que eu fiz e foi só risadas , aí me falaram “comeu cabeça de pacu , não sai mais de Mato Grosso” e isto é verdade mesmo.

Na Escola São Vicente sob a Direção do PE João de Deus (in memorian ) sem água no lugar , banho em riachos ou na Águas quentes que era só mato , hoje um grande Hotel e a luz motor a diesel as 21:00 hs apagava , morávamos em 6 numa casa , TV a bateria, geladeira a gás e muito divertimento , guerras de travesseiros , de laranja ... tudo no escuro , más trabalhamos muito ... noites no trator roçando e plantando arroz e de dia ministrando aulas , quando  acontecia de  morrer  uma  pessoa do  lugar " íamos  beber  o  morto"  , situação que  na  primeira vez que  fui  e  vi   os  homens  na  beira  da  fogueira   bebendo , cantando... viola. sanfona ... uma  festa , aí  entendi  .  Nos finais de semana  era  no  Choppão ( vou sempre lá  até hoje , e fiz seu site : http://www.choppao.com.br/ ) freqüentava os bailes do Sayonara , Mixto e Operário com Verdão lotado , Clube Dom Bosco ... transformamos  não só a Escola que hoje é uma Universidade , bem como nossas vidas também, aqui minha vida ia mudar.
Nota : "Em 2008 por iniciativa de Rubens (DF), depois de 30 anos conseguimos se encontrar pelo Orkut , e nos reunimos em Cuiabá, fomos no antigo "bolicho" (venda) do João Grande lá em São Vicente desde 1978 só mudou a mesa de sinuca mais algumas coisas ... foi uma volta a um passado bem vivido, como na foto tirada em visita no local.


Na foto Rubens (DF) e eu a direita.

Na Escola além de ministrar aulas aos futuros Técnicos , tivemos que também ajudar no Ginásio que atendia aos filhos dos funcionários , conheci uma aluna de 15 anos de nome Tânia , a moreninha mais bonita que eu tinha visto , meu coração me disse “é esta a sua escolhida para o resto da sua vida” . E foi assim , casamos em 18 de maio de 1980. Estamos  juntos até hoje , Deus tem  protegido nosso casamento.
Logo após fui trabalhar na Bayer do Brasil , como Técnico tinha a missão de cadastrar todas as fazendas de soja e arroz que se iniciava a plantação neste estado .

Cruzei o Mato Grosso quase inteiro , se for contar a história da outro livro , vi muitos agricultores imigrantes do sul , chegarem com suas famílias mais empregados em um caminhão , abaixar a tampa lateral e com a lona fazer uma tenda e morar enquanto preparavam a terra para plantar .  Muitos deles estes “desbravadores” do Mato Grosso hoje são fazendeiros prósperos tornando o estado em o maior produto de grãos do Brasil , eu ainda vou escrever um livro sobre isto.
Em 1983 nasceu Jadson. Após de três anos de casado montei uma empresa de produtos agropecuários e uma Imobiliária em Jaciara- MT , com meu amigo e compadre Heitor (in memorian) .
Os negócios fruíram bem, más aí inventei de mudar para Cuiabá e comprei uma imobiliária .

“ Mateus 21:
22 - e tudo o que pedirdes na oração, crendo, recebereis.”

Eu não sabia que era melhor orar e pedir antes , do que fazer sozinho.
Eu como sempre não consultava a Deus primeiro , sem muita experiência de vida e de mercado vim para Cuiabá, comprei uma grande imobiliária, até bem situada, tinha tudo para ter sucesso... más o apego às coisas materiais, luxúria, "mulheradas”, Wisk 12 anos e caviar , farras e a soberba, as coisas deste mundo me cegaram pensava mesmo que o dinheiro “brotava nas árvores" , deixei meus negócios na mãos de terceiros e" falsos amigos” , fui à falência , vendemos tudo , só sobrou o necessário . Isto me levou a retornar para minas.... quebrado... tudo o que consegui em 10 anos de MT, carros, sítios, casas, Apto de cobertura, jóias...luxos.... voltei como vim em 1978, só com as malas... pior.. com esposa e filho.

Amargo retorno


Em MG fui morar na casa de meus pais.. onde obtive todo apoio para começar de novo, minha esposa já tinha curso superior más foi ser manicure do salão de beleza justamente onde ela freqüentava quando vinha em férias para MG, ouvindo conversas, fatos que antes ela podia dar opiniões agora não.. quieta várias vezes com o "choro" contido ia fazendo "os pés" das clientes e hoje antigas" amigas” , quanto ao meu filho com seus seis anos, antes tinha escolas particulares, conseguimos ainda de favor estudo pra ele, em escola municipal... longe de casa.
Eu lia jornais nas bancas procurando emprego, meu pai nos sustentando a vida rodando, de vez enquanto encontrava com conhecido e vinha a pergunta... “Ué cadê os carros, você não era  empresário em MT, o que aconteceu” tinha que aceitar a humilhação", eu sentia um prazer da pergunta, pois a pessoa sabia do acontecido, mais eu tinha que humildemente e caído, responder” eu quebrei", aí vinha o grande final...” me explique como pode isto acontecer? ", tem muita gente que tem prazer ver o outro caído.

Salmos 136:
23 - que se lembrou de nós em nossa humilhação, porque a sua benignidade dura para sempre;

“Acostumados meses atrás com grande fartura e dinheiro, tive que deixar minha única posse, um relógio num bar penhorado por garrafa de cerveja, sempre freqüentava lugares longínquos ”muquifas“ onde ninguém poderia me reconhecer, se via um conhecido escondia ou sentava no chão escondendo o rosto... como um morador de rua ,sentia tanto por baixo, que tinha prazer em só conversar com gente em pior estado que eu. Às vezes na madrugada ( ficava até muito na noite ) conversava com alguns” moradores de rua, mendigos mesmo, para me sentir igual a eles, ouvi muitas histórias, milhares piores que a minha.


Seis meses depois arrumei emprego 500 Km de casa, região da zona da mata. de Minas , aconteceu um fato... trabalhava numa concessionária de máquinas agrícolas, nas viagens para vender produtos agrícolas, me acidentei duas vezes em um mês, mesmo com pontos da cirurgia na barriga trabalhava, um dia chegando a uma pensão da região de Governador Valadares, subindo a escada muito cansado e triste pedindo até para morrer, uma menina de cinco anos filha do dono, me falou ”Meu filho eu não vou te abandonar", continuei subindo e notei suas palavras, voltei e perguntei a ela..." o que você falou" e ela nada tio...” ha pensei to louco", continuei a subir e no meio da escada voltei e olhei para a menina... eu ouvi e vi seus lábios movimentando e uma voz que não a dela de novo pronunciou "Meu filho eu não vou te abandonar", hoje eu creio que um Anjo de Deus me deu um recado”.


Hebreus 13 :
5 - Seja a vossa vida isenta de ganância, contentando-vos com o que tendes; porque ele mesmo disse: Não te deixarei, nem te desampararei.

Morava na cidade sede em um hotel , as refeições eram ao lado num bar e restaurante , as refeições era comida feijão, arroz, carne moída, ovo só no sábado ...cervejas eram poucas mais era nas 51 , lembrava dos dias que tomava meu Wisk 12 anos com caviar . Um dia parado na porta do restaurante, passou um Santana, e eu comentei com um companheiro "eu já tive um da mesma cor e ano" e também tinha um Gol GT , a turma da sinuca ouvindo só foi risada no bar , um gritou "para de mentir e sonhar você esta bêbado acorda".
E acordei, depois de passar a noite chorando, me veio um replay. da minha vida...eu tomei a atitude...voltei para minha cidade junto da minha família e comecei a trabalhar andava a pé sol na cara dia inteiro , vendendo diversos tipos de produtos , filtros , livros e produtos de limpeza , de vez enquanto ouvia comentários "este não é aquele que tinha terras lá no Mato Grosso ...” más eu estava feliz , Deus estava comigo , o passado já era.


Arrumei emprego numa empresa de Consórcios, na época a maior do Brasil , a pioneira em introduzir Consórcio de Imóveis , de vendedor passei a Gerente , mesmo no Consórcio , montei outra imobiliária , quando estava bom só fiquei no meu negócio. Ganhei dinheiro, fiz vários loteamentos, incorporações, eu vivia uma vida que considerava normal para um homem de 40 anos, esposa e um filho, católico.


Com a situação boa tinha uma banca de Jornal perto de casa e sempre no domingo lia O Globo , caminhando até me a banca me "deu uma idéia não sei de onde “vou montar uma Danceteria". Eu nunca eu lia a Folha de São Paulo , más naquele dia comprei uma e fui direto aos classificados e meus olhos foram levado para um anuncio “vende-se uma danceteria” aventurei em expandir os negócios . Montei uma grande Danceteria, a mais moderna da região, gastei dezenas de milhares de "dólares”, a Fancy Dance Music. Bonito nome, empreendimento assustador de caro e os amigos da hora  falavam " ha agora você vai ficar milionário". Certo foi que na inauguração voltamos para a nossa casa no domingo e como estávamos muito cansado toda a renda (dinheiro e cheques) enviamos num saco de 30 lts que achamos e só para ver a quantidade abrimos em cima da cama , era muito dinheiro eu fiquei deslumbrado" vou ficar milionário” , durou um ano a aventura da Fancy Dance Music..

Com todos meus defeitos eu sempre procurei ajudar os amigos , contratei muita gente “de confiança , amigos” e foi os dois de mais confiança que me roubava e muito , só para ver o que acontecia um dia comprei  5 caixas de Wisk importados , no final do evento reuni  todos e fui conferir o estoque , simplesmente “o caixa” me apresentou contas só de uma caixa e as outras 4 caixas sumiram , isto só num evento , lembro que reuni este meu “amigo caixa de confiança” e os garçons e dei-lhes uma moral ...  chamei-os todos de ladrões e os demiti, chorei muito pelo ocorrido ,

Salmos 55:
12 - Pois não é um inimigo que me afronta, então eu poderia suportá-lo; nem é um adversário que se exalta contra mim, porque dele poderia esconder-me;
13 - mas és tu, homem meu igual, meu companheiro e meu amigo íntimo.

Aquele sonho acabou , cheios de dívidas, vendi o empreendimento só deu para pagar as contas.
Voltei ao ramo imobiliário, graças ao meu pai eu não fechei a Imobiliária , achei que com a Danceteria não precisava dela , ele segurou as pontas dos negócios sem mim , claro tampando buracos aqui e acolá .


Falou na ocasião   " não monte este negócio de boate , continue com os no ramo que você conhece “  há se tivesse ouvido ele antes !!!

Provérbios 4:
1- Ouvi, filhos, a instrução do seu pai, e estai  atentos para conhecerdes o entendimento .

“Meu pai João Toledo na imobiliária com seu cigarro de palha , media no mínimo um palmo cada , fazia  quatro  por dia e estocava em seu bolso da camisa”

Vivia para mundo, materialista, fanático por pescaria, virava noites pescando. Os negócios imobiliários conseguia manter minha volta aos “bons wisks”
Eu e minha esposa Tânia criamos um projeto “ Garota cidade” e com a Prefeitura realizamos eventos durante  4 anos juntos aos bairros da cidade , era um evento filantrópico a renda ficava para escola do bairro . A  Prefeitura “bancava” as despesas , era uma festa nos bairros e no final do ano reunia todos para uma grande final, eu e Tânia não recebia nada por , más a gente sentia feliz em trazer alegria ,autoridades ..deputados e vereadores sempre estavam nos sempre eventos de cada bairro , com isto a comunidade resolvia seus problemas , só sei que até esta data o povo da cidade lembram e tem saudades deste evento... Claro que tentaram prosseguir com o projeto...más sem a nossa equipe   e  amigos não deu certo.
E continuava na vida mundana "bom de copo”, só bebia pinga boa ou wisk, uma garrafa era pouco. Deus? bem ...., ia à igreja de vez em quando, era só ter um problema e estava lá rezando. Fiz muitas promessas aos santos , sempre ia a Aparecida do Norte pedir à santa o que precisava.

João 14:
6 - Respondeu-lhe Jesus : Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.

Miquéias 5:
13 - arrancarei do meio de ti as tuas imagens esculpidas e as tuas colunas; e não adorarás mais a obra das tuas mãos.

Sempre lia a Bíblia uma vez por dia, mas não entendia muito bem , ela ficava sempre ao lado da minha cama , foi o Ir João que me deu em 1978 a tenho até hoje , as folhas todas soltas aguardei. E a vida foi sendo levada , as coisas de Deus ficavam em segundo planos.

Minha vida faz uma curva.


Os sintomas


Em dezembro de 98, vim passar o final do ano em Cuiabá_ MT , depois de 8 anos... estava feliz com a viagem... minha esposa pode rever os parentes e amigos, eu também. aproveitamos a passagem do ano, 30 de dezembro senti que o meu pé e mão direita às vezes ficavam “dormentes”, pensamos cansaço da viagem e mais notei que não aquentava mais tomar uma lata de cerveja. Num determinado dia de Janeiro de 1999, já em minha casa em MG, a minha mão direita começou a dar uns espasmos, chegando a pular mesmo sendo segurada.
Foi assim por vários dias, até que um dia ele começou com os espasmos, e foi entortando para trás, que pensamos que era AVC (derrame) ... Fui a um médico ortopedista, ele disse que era LER (doença ocupacional). Fiz tudo quanto era exame, inclusive de hanseníase. Nada, tudo negativo. Procurei outros especialistas, mas nada era descoberto. Em março procurei um neurologista e ele determinou uma tomografia - desconfiou que os sintomas fossem de fundo neurológico.
Fiz uma tomografia, lembrei quando levava o meu pai para fazer a dele era uns 40 minutos , já a minha já durava mais de uma hora, dois médicos entraram para ver.Peguei o resultado no outro dia, dei uma olhada e logo vi que não era uma coisa boa, havia uma mancha circular medindo 4 cm e estava no meu cérebro.


Levei o exame para o Médico, o mesmo que tratava os meus pais, havia certo elo de amizade entre a nossa família, olhou os negativos da tomografia, detalhadamente... vi uma comoção quando se dirigiu a mim... Joãozinho  infelizmente tenho uma notícia muito triste para todos nós... não gostaria de estar falando deste fato com ninguém.. muito menos com você..os exames indicam que você tem um tumor cerebral grave , muito mesmo... parecia mentira que eu estava ouvindo, aquele momento parou...nem ouvia direito a voz do médico... sai fora de mim...não acreditava...logo comigo...


Com olhos cheio de lágrimas, a emoção foi mútua... continuou vamos fazer uma ressonância só para confirmar, e vamos procurar um lugar para você operar, aqui não temos condições, mas não se preocupe, chame  a Tânia e a Cidinha  (minha irmã)  vamos cuidar de tudo... eram 10 hs da manhã... fui para casa , ao chegar Tânia esperava para ir ao médico comigo , eu falei “já estive lá  e  ele falou que estou com um tumor maligno no cérebro, o Dr. quer falar  com  você e a Cida . Foi  mecânico só trocamos um olhar cheio de espanto , já com  lágrimas sem dizer nada...até hoje não sei como fui dirigindo para casa, não me lembro como passei aquele dia... foi como não existisse.


No outro dia fomos à outra cidade fazer uma ressonância magnética... primeira vez que ouvir este termo e até 2010 fiz mais de 30 RM.
A ressonância magnética confirmou um tumor maligno... ( não sei por que falavam em tumor , a palavra câncer cerebral...era muito forte , mais eu tinha câncer cerebral e maligno ) de nome complicado, Glioblastoma Multiforme. Foram com certeza os piores dias da minha vida , nem as operações me assustaram, mas aquele diagnóstico foi sinistro...não pensava em nada ... não acordava daquele “pesadelo”.


A Tânia me levando de carro para fazer outros enxames parecia um filme , como que eu você já todo amarrado , inerte levado a uma guilhotina , já olhava as pessoas e os lugares já me despedindo ,era o fim.
Não pensava em nada ,   nem conseguia  rezar e pedir  ajuda aos santos , a Deus , olhava para os  objetos  e não processava   em  minha  mente o que  era, aliás  não pensava, era como se um raio caiu  do  meu   lado  e tamanho  foi o som que  me  tirou da  terra.


João 5 :
44 - Como podeis crer, vós que recebeis glória uns dos outros e não buscais a glória que vem do único Deus ?

Ressonância que mostra o tumor , dentro circulo vermelho a mancha branca.

Sentencia final :


O fui encaminhado para Hospital Felício Rocho  em  Belo Horizonte, graças a um Deputado muito amigo nosso arrumou o que era melhor para nós. Logo que eu e minha esposa chegamos, procuramos o médico indicado, examinou os negativos, por um instante aquela sala, deu um “pause”, silencio total, ele foi direto ao resultado, sem rodeios falou:


“O senhor é portador de um tumor de maior malignidade que existe no cérebro, conhecido por GLIOBLASTOMA MULTIFORME - GBM (como levei anos para falar este nome direito) e continuou... é câncer cerebral, dos 80 tipos de tumor este é o pior. Com certeza este que você tem está é de ultimo grau o  IV e continuou ,até hoje não tenho conhecimento que o portador deste tumor vivo mais de 9 meses, e as estatísticas confirmam isto, a medicina sabe pouco sobre este tipo de câncer”.
E como se eu não estivesse presente, virou para minha esposa, e foi ainda mais fatalista:


"Infelizmente, seu marido não tem mais que um ano de vida. Não existem na medicina estudos que portadores desse tumor sobrevivem, um pouco mais 9 meses em média ,mesmo assim são dados imprecisos. Optando por não operar, terá a sobrevida não mais de 4 meses, se operar  tem a possibilidade de ficar com seqüelas permanentes é muito grande, já avisa a família que pra esperar por qualquer resultado... bom ou ruim! Vamos fazer o possível, temos todos os aparelhos  para este caso”.


Ele me contou esses detalhes e o mundo desabou sobre nós.
Pensamos que tudo acabara ali, "eu por um instante morri” , mas nós pensamos na vida em nosso filho e resolvemos lutar até o fim. Conhecíamos ainda aquele Deus que considerávamos culpado de tudo, “logo eu, por quer ?" questionávamos o motivo de sentença tão dura em minha vida.


Eu num momento pensei e falei a Deus... "morro de um tropicão* no chão , más deste tumor não morro" não sabia eu, quando Deus se cala, Ele esta trabalhando, por nós . Naquele momento  mal  sabia  que  estava  profetizando minha vitória.
*E o verbo é mesmo tropicar, que significa tropicões repetidos em buracos. Tropeçar é dar topada com o pé.


Fomos para Assembléia Legislativa para ver com o amigo Deputado, para tomar opinião. Ele nos aconselhou ir ate o fim. Providenciou pessoalmente a cirurgia com o próprio médico que nos deu o terrível diagnóstico, pois o mesmo tinha muita amizade com ele. A partir dai DEUS começou a agir, abrindo as portas, 4 dias depois, de passar por vários enxames, foi marcada a cirurgia, para três dias seguintes. Enquanto esperávamos, fomos para casa falar com minhas irmãs e uns amigos, pedindo misericórdias para todos em oração. Eu me sentia “aéreo”, todos me olhavam já diferente, com pena... a família eu sei que choravam escondidas... à noite...e rezavam...terços, promessas...santos.... e eu esperando pra ver....não pensava, não tinha planos.. parei no tempo.. dei "stop" naquele momento, minha vida já estava entregue a Deus.


Eu via a Tânia contando detalhes para minha irmã , falando baixinho e eu ali parado no tempo ,pensava como vai ser a vida da Tânia e do Jadson pós minha morte , não pensava em mim ... um vídeo passava em micro segundos em minha mente.


Lembrei nas pescarias que fazia com o Jadson era uma aventura em... Três Pontas , Socorro , Ubatuba , Três Marias , etc. , um dia fomos à beirada de rio Sapucaí  e paramos numa ”venda” e ele adorava comer um “torresminho” e ficava admirando o pessoal ao entardecer no balcão ou nas mesas contando “causos” de pescaria , que quanto mais o contador bebia maior era o peixe dele ... depois de muita “pinga” um pescador soltou seu “causo” .... “ amigos lá minha ceva ( lugar que trata o peixe ) fui pescar com aquela vara nova de bambu especial de 3 metros curtido no óleo de canha com azeite de mamona , queimada com melaço ... "péraii"  disparou um companheiro , isto não uma vara um pirulito gigante .. só foi risadas... e ele não se deu por perdido e continuou ... peguei um dourado foi mais de 2 horas de luta .. grande , nunca vi deste tamanho quando eu consegui trazer ele na ponta do barco a cabeça era maior que motor de 15 Yamaha , quando eu vi o bixão cortei a linha deixei  ele ir embora ... houve uma pequena pausa ninguém falava nada ... um se atreveu a perguntar ... más cumpadre porque você cortou a linha ? ai todo satisfeito encerrou com chave de ouro ... cumpadre você sabe como sou , não queria perder minha vara soltei o bixo... aí já tava melado mesmo o “causo” ... outro perguntou más por quer tua vara não é a melhor? ... lembro até hoje quase engasguei com torresmo com a resposta dele e nem conseguir seguir as risadas dos outros... o contador do “causo’ sentado na mureta  da venda , tirou o cigarro de palha do canto esquerdo da boca passou para o direito e disparou...” ta doido o bixão tinha mais 3 metros...” um Lá no fundo gritou isto não dourado é um tubarão, risada geral.


Tinha o Charneca (tem até  hoje) pesqueiro  muito  bom , todo final  estávamos lá  com  a família inteira, os  primos , amigos  e  da outro  livro de  se  for  contar as  peripécias , as praias   de Cabo Frio, Ubatuba era rotinas. Coisas  simples e importante na vida da nossa família e amigos que eu tinha prazo para perder.


Então fomos para operar (em Belo Horizonte) sem que meus pais estivessem cientes da gravidade do tumor, umas 4 pessoas muitas chegadas tomaram conhecimento , devido a circunstancias só eu e Tânia viajamos , a palavra câncer proibida era a morte, pois os dois (meus pais) já tinham passados por três AVC cada um e eu não queria que eles se preocupassem .


Em tempo : Lembro que depois da cirurgia , meus pais ligavam todos os dias querendo saber de detalhes, meu pai já não saia de casa más minha mãe numa visita , com aquele jeito suave falou "filho isto que falam desta doença não fique com medo pois Deus é maior". Primeira vez que com lágrimas nos olhos ficamos num momento só nosso  e 5 dezembro de 2006 conversamos e marcamos de reunir no natal na casa de imã Ana em Brasília , ela  falou vou levar um "presentinho para você". Dois dias depois em 7 de dezembro numa quinta feira 17:50 hs , já o sol se pondo ela "se foi" ...


Salmos : 136
15 - Preciosa é à vista do Senhor a morte dos seus santos.

Nós em homenagem a Ela nos reunimos naquele natal,  muito triste, más reunimos. Minha irmã Cida me deu o presente que me Ela  me prometera, uma camisa que uso até hoje.

A cirurgia


Quando cheguei ao hospital ás  21:00 h dia 21/04/1999 , estava tranqüilo e  tinha a certeza de que tudo correria bem. Todos estavam fazendo correntes de oração e ate mesmo promessas para vários santos para minha cura – como não conhecíamos o DEUS VIVO, a gente apelava para aquilo que acreditava: correntes de orações a todos os santos imaginários.


Dia 22 de abril de 1999, 05:50 hs estava pronto , vi o barulho da maca nos corredores do hospital, nunca tinha sido internado, o corredor era longo e a maca demorava pra chegar, cada piso que ela ia passando o barulho das rodas , entrava em harmonia com o "bater" do meu coração... o coração disparava e a maca passava, não era a minha...ufa. Aquele movimento de macas, parecia que eu estava na rua e a maca era os ônibus , todo instante vinha uma , aquela falação, choro no quarto ao lado a pessoa que estava viva a noite e agora estava morta, olhava para Tânia procurando ser forte “dizia tudo vai dar certo”, sabia que ela estava também muito nervosa, choro contido más perto de mim nunca chorou sempre serena, eu sabia que ela chorava nas caladas da noite, no banheiro, devido às condições de meus pais ( que já falei , minha única irmã Cida ficou com eles) Tânia estava sozinha ... e com Deus.


Notei que um silêncio se fez , e uma maca com seu barulho diferente e cadenciado “piso por piso” vinha lentamente, não ouvi mais nada... só o bater acerelado do meu coração, por segundos “voei pelo espaço”, quis ser um pássaro e fugir daquele lugar... e a marca parou em frente a minha porta e uma enfermeira muito sorridente falou... “o seu táxi chegou” , eu lá fui para uma viagem que eu não sabia como seria e nem se tinha volta, olhos lacrimejando e sorriso forçado e tive medo , queria sair correndo dali, Tânia me abraçou ... um leve beijo ... olhos num infinito incerto ... mistura de pânico , medo e Fé... e fui sendo conduzido pela primeira vez num maca olhando para o teto deixando as luzes dizerem algo.


As 6:00 h entrei na sala cirúrgica, aquele cerimonial todo de preparação, cabeça sendo raspada, os médicos todos se mostrando como se fosse uma coisa simples aquele evento, rindo, brincando comigo, o “tilintar” da preparação dos instrumentos como se fosse num jantar “os serviçais (as enfermeiras) preparando a mesa para um banquete, nesse caso o prato do dia era eu.  Os médicos preparando os instrumentos eletrônicos, vídeos, monitoração, meus braços sendo amarrados em forma de cruz, lembrei de Jesus e sendo anestesiado  orei Pai Nosso , não sei onde parei e apaguei.


Depois de 6 horas terminou, mais uma hora para recompor, cirurgia correu muito bem, fiquei dois dias na UTI. Quando acordei, todas as minhas funções vitais estavam perfeitas e sem nenhuma seqüela na parte motora, houve ressequição total do tumor. Na UTI imóvel pelos aparelhos, conseguia ver os outros pacientes, uns em coma total, outros paralisados precisando de tudo, uns gemia, outros gritando, nem morfina tirava a dor, câncer no ossos, acidentados, o que estava do meu lado, parecia morto, a enfermeira toda hora tirava líquidos do pulmão, limpava-o com muito carinho, conversava com ele, chamando para vida... ai eu vi tamanha dedicação, essas enfermeiras eram “anjos do Senhor” cuidando de pessoas que dali só restava a morte...eu ligado a dezenas de aparelhos, o único paciente lúcido daquele lugar tentava pensar o que ia ser do futuro, não conseguia eu ali estático, soro e medicação e aparelhos para todos os lados...dois dias que a minha vida inteira passava em minha mente “como um longo filme". sem saber se eu haveria ter condição para viver os meses restantes..não sabia o final daquele filme em que eu era a ator principal, teria outras partes.


Aparelho Estereotáxico, que localiza o exato lugar do Tumor.

 

Quando sai da UTI eu e Tânia ficamos num apartamento junto com outro paciente que ia operar do coração ... e a mulher dele , fizemos logo amizade estava muito feliz e o companheiro cooperava para isto pois ele era meio “enrolado” com as mulheres ... cada hora ia uma falando que ia fazer companhia a ele... ex-esposa ... atual .. e as ex... passou por cada uma... demos muita risada ... lá meia noite comecei a falar enrolado a perder os sentidos ... passei muito mal e o médicos quando chegaram logo colocaram numa maca e o outro avisando a sala de ressonância o Hospital era muito grande dois campos de futebol 3 andares ( hoje esta maior ainda ) viram que eu não ia conseguir chegar do outro lado e foram para outra ala que atendia na parte do dia..e estava toda com meia luz , igual um filme de terror , quase tudo no escuro só uma luz no fim de um extenso corredor , e eles empurrando a maca... quando tinha um poucos dos sentidos via o desespero da Tânia e também a preocupação dos médicos , um deles procurando me manter consciente me chamava a cada instantes... chegou à enfermeira do nosso quarto e um médico cobrou dela o “ o que levou a isto ,,, ele esta tendo convulsões e devia ter inchado muito o cérebro , corria risco de abrir a caixa craniana para não ocorre um AVC ou coisa pior ” lembro que este diálogo eu ouvir muito bem, entramos para sala de enxame  ainda  deu tempo de olhar para a Tânia num corredor sinistro sozinha procurando um banco para sentar, até hoje ela fala “ foi muito pior esta situação da que a cirurgia fiquei mais de 3 horas, o  corredor semi – escuro num silencio e orando ... sem ninguém para dar uma notícia , realmente marcou muito “
Na realidade depois de horas sendo monitorado dentro da máquina de RM e com medicações o cérebro começou a ficar menos inchado, voltei para o apartamento já era dia...  o que aconteceu é óbvio a alegria da cirurgia bem sucedida excedi nas conversar e nas e nas emoções ... quase fui .


RESULTADO DA BIÓPSIA : CONFIRMANDO O GLIBLASTOMA MULTIFORME - GBM , NOME TÉCNIC0.

 

Passados oito dias fui para casa, um mês depois comecei a radioterapia. Foram 35 sessões com todos os muitos e desagradáveis sintomas (dores de cabeça, cansaço, fraquezas, tonturas e mal estar) fiquei meses sem cabelo. Eu sendo levados todos os dias por Tânia, ao hospital, era como um "zumbi”, não pensava em nada, não tinha sonhos, no momento nem podia saber quanto tempo eu viver. Por diversas vezes via os médicos conversando com ela a distância falando sobre o meu caso e lhe prevenindo , " olha este tumor é fatal , na medicina as estadísticas de sobre vida não passa de 12 a 15 meses , segundo dados mundiais" e sentado na cadeira no corredor do Hospital quase a uns 20 metros deles e no olhar dela se cruzava com meu , os dois com mesmo sentimento de desespero e na volta para casa sem dizer nada um para o outro , neste silêncio mórbido ela pensava na vida ... eu nem pensava.  Sem data e  condições  para  trabalhar  e  em  tratamento vendi tudo o que restava.

Quando amigos, parentes, clientes e falsos "amigos”, souberam do fato foi aquela "revoada" de visitas, muita solidariedade, choro, espanto e comoção. Também nem tudo são flores, tinha imobiliária, muitos negócios ficaram pendentes, tinha que repassar os imóveis, e nos negócios nem sempre todos entendem, só pensam em si, aí que vi os verdadeiros amigos, não os das festas, e sim os do compartilhar as dores juntas, amigos... vi também muitos absurdos, os incompreensíveis, desnaturados de vida, maltratar, humilhar a Tânia, por fatos que ela nem sonhava que havia, teve um caso que ouvir um dia, pois ela sem querer deixou a porta semi-aberta, e falando com uma pessoa e tal pessoa falava “ele não ta doente, não quer é me receber, está escondendo” eu falei Tânia deixa esse cara entrar.. eu me lembrei de Jesus quando Tomé duvidou , ele entrou no quarto se assustou com o meu estado, falei "fulano" não estou de farsa nenhuma vê a minha cabeça, põem a mão aqui nos meus pontos e assim foi  e vários outros casos de humilhações.


Teve  duas  das  melhores  "amigas" nossa, uma acolhemos em nosso  lar   quando o pai expulsou-a de  sua  casa  por  causa  de  uma gravidez indesejada , esta  nunca  me  visitou e nem ligava  para  saber, a Tânia  sentia  muito, até  chorava  pela ingratidão  e não sabia  o  por quer  desta falta  de  apoio quando ele  mais  precisava. Um dia  liguei  escondido para  esta "falsa amiga" , falei com mãe dela ...  até hoje nunca ligou para a Tânia, na época eu falei para a Tânia ..."ela esta com medo de pedimos dinheiro emprestado" .


A outra se dizia também grande amiga , companheira das praias , nos piores eventos ruins da vida dela a morte de um sobrinho num trágico acidente de carro e quando seu filho despencou numa rua descida abaixo de bicicleta ralou todo o rosto , braços... ficou desfigurado  a  Tânia  estava  lá  junto  no hospital e  na longa  recuperação, nunca  foi  me  visitar  e  quando uma  irmã  dela  foi   me  visitar  mandou  um  recado ..."não ia ver  meu  sofrimento", e o da  Tânia  que sofria  calada precisando de  um  ombro  amigo.
Não   posso ser  injusto  com  as  pessoas  e  amigos que  fizeram  um  rateio entre eles e outros  e ajuntaram  uma boa  quantia  e me repassaram , estiveram com  a  gente sempre nos apoiando.


Decidi que devido a isso tudo, cidade pequena, sem planos, sem "vida futura”, os sonhos se acabaram, meus pais desconfiados, os dois com 80 anos, 3 Avcs, eu não queria morrer perto deles, eu não os faria sofrer. Eu queria ir para São Paulo, mas Tânia disse  achou  melhor voltarmos para Cuiabá -MT  e pensei lá meus pais nem vão saber que eu morri, lembrei que a minha avó paterna tinha falecida há anos atrás e nós escondemos do nosso pai e eles realmente morreram sem saber de nada . Vim pronto pra morrer, ainda tive tempo de pedir a Deus, se eu  voltar  para Mato Grosso  e  sobreviver  procuraria   uma religião  evangélica  para que eu tenha mais compromisso, vou ser "crente" e vim.. A viagem num Uno 1.5 dentro não cabia nem mais um cabelo, fora às caixas que mandamos pela transportadora, o carro estragou inúmeras vezes, tanto que em 28 julho de 1999 as 17:15 cheguamos em Cuiabá , quase sem dinheiro ( gastamos muito no carro , que estragou 3 vezes) sem  sonhos, eu pensava daqui uns dias quando eu morrer a Tânia ainda bem que perto de seus parentes, era o único alívio que me dava.


Recomeçando a vida.


Logo que cheguei fui morar numa pequena casa de parentes da minha esposa, que cederam ( agradeço a Josué e ao Batico e famílias ), tivemos muito apoio para recomeçar tudo de novo. Como tinha algumas coisas para fazer , mesmo com 3 meses de operado, estava eu lá com um parente em cima do telhado ,   no sol de Cuiabá tentando arrumar o lugar para a Tânia e o Jadson poderem viver ( tudo o que eu fazia era pensando só na vida dos dois ) . Aos poucos voltei a trabalhar como gerente de vendas de TV a cabo , minha fala - diquição , tinha dia que nem a Tânia entendia ,depois fiz várias pesquisas para políticos e ganhei dinheiro suficiente para comprar o meu apartamento, mudei em 03 de novembro de 2000. Minha esposa também trabalhava, isto em um ano e meio depois da chegada aqui; quando estava me recuperando, esquecia o prometido a Deus que, se arrumasse uma nova vida, procuraria uma religião que me deixasse mais perto d’Ele, eu sentia desde antes de acontecer a "doença" que eu tinha que ter mais compromisso com Deus.
Fiquei só na promessa e continuei na igreja na católica, adorando ídolos, até porque era cômodo ir à missa, pois a Igreja ficava uma quadra de casa. Misericórdia! Um dia falei a minha esposa, vamos à missa para cumprir a "nossa obrigação", meu Deus... Cadê meu amor por ti, estava de novo entrando num mundo que Deus não se agradava.

E a vida ia rolando.


Sem sentir nada durante dois anos e meio, somente fazendo o controle de ressonância magnética, ia a BH de 6 em 6 meses para o médico ver os exames. Para o meu médico eu já estava fora da área de risco, nunca um paciente dele tinha vivido tanto. Más levava a vida tranqüila, só que me adaptei a nunca mais beber, dormir cedo, mudei a maneira de se alimentar, mudei tudo dos últimos 40 anos passados, e esqueci a promessa que eu fiz a Deus.

Mateus 5

33 - Outrossim, ouvistes que foi dito aos antigos: Não jurarás falso, mas cumprirás para com o Senhor os teus juramentos.

Como Gerente de Vendas de uma empresa de TV a Cabo, ganhava em torno de $ 2.000 (dólares), estava muito feliz, um dia, trabalhando normalmente com os vendedores, senti por volta de meio dia uma dormência nos lábios, no canto direito da boca. Em duas horas aquilo passou (hoje sei que era devido ao stress do serviço, a dormência era causada por descarga elétricas de um cérebro antes mexido) e continuei trabalhando.  
Por volta das 18 horas, como sempre, fui pegar minha esposa no trabalho, dirigindo normalmente, não sentia mais nada, mais ao comentar com a minha esposa o que tinha acontecido ao meio dia, e estando passando perto de um hospital, ela sugeriu uma consulta.
“Vamos entrar e consultar e consultar um médico..." eu a falei que não precisava .


Aceitei, entramos e fomos atendidos por um clínico geral. Ele ouviu meu relato, soube de meu histórico médico e mandou chamar um neurologista do hospital, que me consultou rapidamente e pediu uma ressonância.
Fiz o exame no outro dia  logo cedo, e à tarde, com o resultado na mão, fomos ao médico de novo. Tudo parecia que ia dar errado , o pesadelo estava de volta.   Eu e minha esposa ouvimos de novo aquela mesma sentença de antes. Mas aquele médico nos transmitiu confiança.
Mostrou o exame, disse que era uma recidiva do tumor, como estava bem pequeno e na superfície seria fácil de tirar. E chegou a afirmar, com absoluta convicção: "Está tão fácil que eu vou tirar com o dedo".

Nota: Apesar de que o laudo da RM recomendava a " pesquisar  se era  recidiva ou  necrose e  etc. "



Jeremias : 29
12 - Então me invocareis, e ireis e orareis a mim, e eu vos ouvirei.

Outra vez esqueci-me de consultar primeiro a Deus.
No outro dia fui internado as 6h30m no dia 19/10/01 entrei na sala de cirurgia, por volta das 11 horas estava na UTI, meio zonzo ainda e sob efeito da anestesia. À tarde recebi a visita da minha esposa e de uma amiga, notei que meu lado direito estava com dificuldades de movimento, minha esposa falou que ia conversar com o médico, pois achou estranho ele não comentar o fato com ela.  Depois o médico foi me visitar e me falou que eu estava com a faixa da cabeça sem parte da caixa craniana, que tirou para operar.


E como não conseguiu colocá-la, a tinha jogado no lixo. Jogado no lixo! Sem comunicar a minha esposa ou lhe pedir autorização para realizar a amputação de uma parte de meu corpo.
Em seguida procurou minha esposa dizendo que na 2ª feira me daria alta e encaminharia para fazer a QUIMIOTERAPIA? . E aí justificou o caso do osso craniano, (perante duas testemunhas que a acompanhou durante os dias que fiquei internado) dizendo que estava amarelado e não servia para nada, por isso jogou no lixo e que dali a seis meses colocaria uma prótese e tudo continuaria normal.


Minha esposa muita nervosa, ainda lembrou ao médico que devia guardar “osso” da cabeça para ver como ele estava, novamente ele falou, “joguei no lixo”, a pessoa que acompanhava presenciou aquela  conversa e  atitude. Disse que enviou um material retirado para se fazer uma biópsia para confirmar a retirada do tumor, mas foi categórico dizendo para minha esposa que estava CABREIRO (termo usado por ele), pois achava que não tinha retirado todo o tumor, por isso encaminharia para a quimioterapia. A acompanhante da minha esposa achou estranho eu ser encaminhado logo após a cirurgia para um tratamento de quimioterapia, e a minha esposa concordou com ela.  Alguma coisa estava  e  deu errada .

 Enfim, Jesus em nossas vidas.


Nesse momento o mundo tornou a desabar em nossas vidas. Foi quando um grande amigo nosso Cyro Martins , evangélico e que há anos me convidava pra ir à sua congregação, a Igreja Batista da Paz, vendo o nosso desespero, foi buscar um irmão evangélico, também médico, para se fazer uma oração em favor da minha vida. Este irmão ( Dr. Ari - Aquidauana -MS ) usando o poder da unção do Espírito SANTO na sua vida, com a imposição das mãos para a cura. Juntos em meu leito do hospital oramos e naquele momento aceitamos JESUS COMO NOSSO VERDADEIRO SALVADOR E ENTREGAMOS AS NOSSAS VIDAS A JESUS. Tínhamos a certeza da minha cura e libertação, porque naquele momento sentia o poder deste Deus vivo que não conhecíamos.


João : 5
44 - Como podeis crer, vós que recebeis glória uns dos outros e não buscais a glória que vem do único Deus ?

O material coletado foi enviado para análise e foi constatada uma radio necrose, para melhor confirmação fizemos outro exame de biópsia em outro laboratório e o resultado foi o mesmo.
Passado uns dias fui fazer a ressonância de controle pós-cirúrgica. Para minha surpresa, quando peguei o resultado da ressonância era o mesmo de antes da cirurgia - a mancha permanecia no mesmo local, não fora retirada. Fomos para o consultório do médico, ansiosos para saber o tinha acontecido. Novamente fomos surpreendidos, ele friamente nos respondeu que estava "cabreiro" e que não tinha tirado tudo. Mas não era para nos preocuparmos que não havia nenhum perigo. E que todas aquelas seqüelas desapareceriam com o tempo e eu voltaria ao normal. O meu braço e a mão do lado direito tinham perdido toda as funções vitais, não conseguia tomar banho, comer e muito menos dirigir.

Despedindo-se, disse para voltarmos dali a 6 meses para se colocar a prótese, "que era para eu ter uma vida normal", voltar a trabalhar. Trabalhar como? Sem a caixa craniana, meu cérebro estava totalmente vulnerável, pois eu tinha apenas o couro cabeludo encobrindo o local da cirurgia. Sempre saía com boné cobrindo a cabeça, pois era feio ver aquele buraco, pra todo lugar que eu tinha que ir usava um boné. , sem falar no risco que eu corria se por um acaso um objeto qualquer tocasse naquele lugar...vivia só em casa, minha vida parou, vivia com medo de alguém tocar no meu cérebro, não tinha vontade de viver .

Como  fiquei sem parte  da  caixa  craniana por 6  meses.


Salmos: 30
5 - Porque a sua ira dura só um momento; no seu favor está a vida. O choro pode durar uma noite; pela manhã, porém, vem o cântico de júbilo.

Nosso amigo Cyro veio em casa com o Pr. Isaias da Igreja Batista da Paz que orou pela minha vida e disse assim que puder espero ver num culto
Daí em diante passamos   a  congregar na Igreja Batista da Paz, onde louvava o meu “Salvador”. Realmente me sentia seguro, estava agora cumprindo que prometera a Deus. *( da Ibpaz seguimos o Pr. Luciano na criação da IBNG , qual aprendi muito na obra de Deus , voltamos para Ibpaz nossa 1ª Igreja e hoje realizando um sonho antigo sou o monitor de aulas de Confecção de sites , sem custo para os alunos.

Nova tentativa


Resolvemos procurar outro médico, com a Graça de Deus uma pessoa ungida pelo Espírito Santo nos aconselhou:


Mateus : 11
28 - Vinde a mim, todos os que estai cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.

"No momento não é aconselhável passar por outra cirurgia, vamos pesquisar mais para ficar fazendo o controle para ver a evolução, até porque não tinha certeza que era uma recidiva, tinha outros  exames mais moderno, como a espectrospia cerebral. Uma nova intervenção cirúrgica nesse momento coloca a sua vida em risco, com suas atuais deficiências físicas teria que fazer um longo período de fisioterapia, de um ano pra lá”.
Ficamos fazendo o controle de 2 em 2 meses, encaminhando para fazer outros exames mais específicos (espectroscopia cerebral) em São José do Rio Preto. Essa situação durou oito meses e a mancha estava lá, no último controle, deu alteração na substância (colina), acusando uma provável recidiva. E outra vez o calvário começava.


Fomos orientados a fazer uma micro cirurgia evasiva ou uma radio cirurgia - o melhor mesmo seria a última indicação. Procuramos saber se o nosso convênio cobria, no entanto, o médico nos disse que só fazia se fosse particular. O valor seria de R$ 10.000,00 e à vista. Voltamos para casa para levantar o montante, mas para nossa surpresa o médico de São José nos ligou falando que não seria mais este valor e sim R$ 30.000,00. “acho eu, que eles ficaram com medo de me operar”.
Vendo que não teríamos condições de levantar este valor tão rápido, procuramos em outros lugares do Brasil onde poderíamos realizar a intervenção. Fomos para Ribeirão Preto (ali, conheci um homem de Deus, irmão Edio) para passarmos pela uma junta médica, chegando lá o médico, nem me atendeu pediu a um Residente para pegar meus enxames, em minutos voltou com uma reposta catastrófica, disseram que não "mexeriam", porque não tinha mais jeito, volte para MT, você não tem mais jeito de operar, é muito arriscado.


* Os sinais de Deus
A Edio Pozzer - Ribeirão Preto/SP
Nas minhas peregrinações em busca do melhor local para operar e no desespero de correr contra o tempo fui parar em Ribeirão Preto, onde fui acompanhado do irmão Edio Pozzer, evangélico, membro da ADHONEP (Associação de Homens de Negócio do Evangelho Pleno), uma organização sem bandeira de Igreja que, através de suas reuniões, procura levar o testemunho da ação de Deus em nossas vidas. A começar pela recepção, nos deu toda assistência possível, do jeito mesmo que a gente espera de um irmão em Cristo. Mas quando voltamos,  com a notícia negativa que o médico nos dera e com muita tristeza por não operar, eu resolvi ir com minha esposa para Belo Horizonte. Aí o irmão Edio orou com a gente no movimentado aeroporto.  Ajoelhamos  e oramos, o pessoal em volta sem saber o que se passava, e o irmão profetizou:
"Não se preocupem, Deus não quis que você fosse operado aqui e não adianta ir pra Belo Horizonte, lá você não vai também passar pela cirurgia, Deus vai indicar o lugar certo, depois você vai dar testemunhos do milagre que Ele fez na sua vida".

Seguimos para Belo Horizonte consultar o meu primeiro  médico, ele nos disse o mesmo e que não mexeria porque era uma área totalmente perigosa, ele não tinha condições seguras pra realizar a cirurgia (que tinha de ser com um aparelho para micro-cirurgia) e aconselhou a procurar outros hospitais que tivessem os aparelhos apropriados  e deu uma lista de vários com os quais eu poderia entrar em contato.

Voltamos no outro dia e aconteceu tudo o que irmão previu. Liguei pra ele, que nem me deixou falar e brincou:
"Eu já sei, foi dar um alô para o médico de BH" – depois nos confortou.


Achei importante citar este fato porque hoje eu compreendo que naquele momento Deus usou o irmão abençoado para me mandar um "sinal" que eu demorei a entender. Além deste recebi varias manifestação de Deus nessa minha caminhada.


Deus  põem diversos “Anjos” dele para nos dar sinais e nos orientar e proteger, finalmente hoje entendo os sinais de Deus.
Mas como já conhecíamos  o DEUS QUE EU SIRVO É O DEUS DO IMPOSSÍVEL E DA CURA, voltamos para casa e, enquanto fazíamos contatos e esperávamos respostas dos Hospitais (RS, RJ, SP, etc...), eu orava para que Deus me indicasse um caminho a seguir. Enquanto isso o irmão Cyro e os demais, fazendo campanhas de orações outras para levantar fundos, na Ibpaz para nos ajudar na caminhada.
Estava já sem esperança, só recebia não... " não tem mais jeito".

..
Mateus : 21
22 - e tudo o que pedirdes na oração, crendo, receberás

Uma luz de Deus.


Corríamos contra o tempo de novo. Contatos um atrás do outro, dias passando e portas fechando. Mas depois de jejuar, orar, pensando  agora é só Deus e eu,  busquei a Deus de madrugada, pedi novamente a Ele o seu perdão, uma nova oportunidade... no outro dia eu sentia que seria diferente. Liguei para o Instituto Neurológico, em Goiânia, enviei cópias dos exames  e  as 17:30 hs conversei com  Dr. Joaquim sobre o meu caso e ele simplesmente falou:
"Pode vir meu filho, você acredita  em Deus?  Vem preparado que eu vou operar você. Não tenha medo, estou te esperando, você vai sair daqui  melhor de quando chegou, tenha Fé".

Salmos : 27
1 - O Senhor é a minha luz e a minha salvação; a quem temerei? O Senhor é à força da minha vida; de quem me recearei?

Apesar da surpresa e da alegria, me veio à dúvida. Afinal eu nem conhecia o médico, lembrei de 19/10/01. Mas este falou com muita segurança, deu-me tempo e liberdade para explicar todo meu caso e estado mesmo por telefone, detalhei os exames, parecia que eu estava no consultório dele, tamanha a interatividade que houve entre nós. Conversamos com os irmãos e logo eu e minha esposa partimos pra Goiânia, só que desta vez com muita com confiança, pois tinha certeza que era Deus que estava na direção de tudo. Fomos bem recebidos pelo médico, fiz vários exames e já no outro dia ele me falou:
"Estamos prontos, você vai sair daqui, muito melhor de quando chegou a mim”.
E eu fui internado para a cirurgia.


O milagre:


“Desta parte em diante, narro com o coração cheio do Espírito Santo de Deus, para honra de e glória do seu Nome, JESUS”


Ás 6 hs estava pronto, ás 8 hs fui anestesiado (este momento é sempre muito angustiante, pois nós sabemos como entramos e fica aquele suspense, lembrei do fracasso do dia 19/10/01). Apaguei.
Num determinado momento passei  a ouvir vozes, que aos poucos notei que eram dos médicos, enfermeiras e anestesistas que me operavam. Pensei que já havia terminado, pensei já eles me  liberam e o paciente fica semi lúcido, não foi o meu caso, tentei levantar o braço esquerdo querendo me comunicar com a equipe médica, mas não consegui, pois os braços ficam amarrados em forma de cruz, para colocação de aparelhos e pontos para medicamentos.
Muito ansioso para me comunicar com tubo na boca não ia mesmo conseguir.  Eu  ouvia e enxergava  tudo  dentro  da  sala e já  estava  ficando  muito agoniado  pois  ninguém  entendia meu  desespero  ( hoje eu sei  que ninguém viu esta  situação ), num  determinado instante ouvi uma "sineta", som muito agudo que nunca ouvira antes (imagine uma caixa grande de som, quando se dá uma microfonia intermitente),  começou muito alto, forte, estridente e foi baixando. Repentinamente senti que estava fora do meu corpo, estava no alto, vendo meu corpo estirado na mesa de cirurgia, não tinha forma, não conseguia ter tato nem fala, só pensava, ouvia e enxergava todo o  procedimento realizados pelos médicos, e eu flutuava entre os médicos.


De repente me posicionei nas costas do médico que me operava, o mesmo checava a cirurgia, para dar por encerrada, pois já havia retirado a uma "massa cinzenta” no mexer muito no cérebro na cirurgia do erro anterior ativou-se uma "recidiva".  Mas de uma forma posicionei entre os médicos, e vi que o médico notou algo  abaixo da “massa”, numa área de difícil acesso, tinha outra para ser tirada, para surpresa de todos e Dr.  Joaquim assim o fez. Em seguida, enquanto colocavam uma prótese para tampar o "buraco" que havia e os cirurgiões davam os últimos pontos, vi um pedaço de "cimento que  usavam na prótese"  cair e grudar na minha orelha esquerda vi o médico chefe dando os últimos 4 pontos apressadamente, até com espaços maiores que os outros e aí notei que o anestesista de máscara verde (o outro era branca) fazia desenfreadamente uma massagem no meu peito para reanimar meu corpo. Aquele movimento, com duas mãos sobre o peito, flexionando em movimentos contínuos, não deixava dúvidas: eu estava tendo uma parada cardíaca! .

Uns dos   membro da equipe lamentou:
"Perdemos  ele" falou a única Médica do grupo.
No entanto, o médico Dr. Joaquim  rebateu:
"Não cheguei até aqui para perder ninguém".


Ouvi outra vez o som da sineta, agora num sentido inverso ao que ouvira antes. Começou baixinho e foi aumentando, aumentando e parou bruscamente com  um  enorme  estrondo,  e ficou  tudo  escuro . Notei que estava  em  outro lugar  uma  paz indescritível me envolveu,  nunca  tinha visto um lugar assim, um  silêncio profundo e sentia uma  a névoa tocando em mim me levando, um vento leve me conduzia para frente , era um vazio sem tamanho, só que agora eu não tinha qualquer forma ou movimento. Tinha apenas  pensamento  e uma visão limitada,  a "névoa"  que me envolvia aos  poucos  ia  clareando  eu tinha  uns  2 ou  3  metros de visão  sendo  conduzido  para algum lugar, não ouvia nada e tudo parecia sem dimensão, eu  parecia  como  um "fio" de  cabelo  solto no  vento , então veio um pensamento sinistro:

"É a morte,  estou morrendo ”.
Em volta, o profundo e denso silêncio. Lembrei-me de minha família...
"E a minha esposa, meu filho?" Pensei na minha vida. Pelo pensamento clamei a Deus:
"Meu Deus, o senhor é o Deus da Cura, falou que sobre as suas pisaduras seremos curados. Salve-me, não quero  morrer , por favor me ajude ”.


E de repente de novo  ouvi a sineta  soando enquanto eu  era  levado  daquele  ambiente   para  a  sala  de  cirurgia, pude  visualizar e aquele ser sem massa e nem forma voltando e  entrando  no  meu corpo na  mesa  e com  um  enorme  estrondo me jogou dentro de  meu  corpo .  Passei a  ouvir e enxergava tudo  e senti o coração batendo forte e muito disparado  parecia  que  ia  sair  pela  boca, na mesa de cirurgia e  abri os olhos  deixando os médicos estupefatos. Eles com muita alegria e surpresos  rapidamente tiraram o tubo e me chamaram para ver como estava , João , João  você me  ouve esta  bem ?
"Estou bem..." ainda  sob efeito da  anestesia, más  estava  lúcido e  vivo.


Lembro bem que ouvi o médico irmão do Chefe da equipe deu um grito de  alegria , não se conteve com a situação, vi uma satisfação de vitória todos se cumprimentaram


Ao sair da sala de “descanso” para a UTI, no corredor passei pela Tânia  e no  meu  pensamento  ainda  não estava  muito claro as  coisas  que passei  na sala  de  cirurgia e  como  nunca  me aconteceu comecei a  chorar , chorar muito  mesmo, um  choro  de  alegria e  queria  falar  a Tânia  de tudo  o  que  me  aconteceu  e não  conseguia , um  planto que  começou  a  assustar  a   ela  e o  médico  do  meu  lado   dizendo  "acalme-se , fique  tranqüilo a  cirurgia  foi  muito boa"  , lembro até  hoje nosso dialogo,  ela "fique  calmo depois  conversamos" eu  quando ia  falar  a  ela não conseguia,  "Tânia eu estive  num  lugar" ...  e  caia no  choro , até hoje quando lembramos  da  situação ela  fala  que foi desesperador o  meu  estado  querendo falar  e  não  conseguia , só  chorava  com  alegria.


Uma equipe médica inteira não acreditava no que estavam acontecendo  e ficaram preocupados  pois  poderia  causar  danos ao cérebro recém  operado , Tânia  se lembrou de Belo Horizonte  do  excesso  e passei  mal . Dois médicos ainda ficaram comigo na UTI mais de quatro horas esperando que voltasse anormalidade de uma pessoa recém operada,  eu continuava querendo falar e o choro me impedia , aplicaram calmante más nada parava aquele êxtase  que de pura adrenalina  de  um estado  incontrolável  de  satisfação .  Lembro bem que dos dois  médicos  que  estavam  comigo  na UTI  sentado  num  mesa  bem  em  frente  para  mim    vi um que  estava  de  máscara  verde   pendurada  no pescoço  lembrei  que era  uns dos  Anestesistas que  estavam  na  sala  perguntei  pela  hora e falou 14  hs  e confirmou  de  novo  se  eu  não estava  sentindo  nada  de  ruim.


Estava  sim , sentindo  uma tamanha alegria por dentro e com os olhos lacrimejando , em  um  choro  contido fui tomando consciência e  lembrando com  tamanha  e absoluta  nitidez  que o ocorrido  na sala  de  cirurgia foi uma coisa "sobrenatural de Deus", cai  novamente em  planto, e chorava muito se lembrando  de todos os detalhes da cirurgia, dos diálogos , da  única  médica   da  equipe  que  desistiu de  mim , do  lugar  onde  estive  em  outro plano  de vida  e do meu  clamor  pela  minha  vida  a Deus, tudo como se assistisse a um filme de novo.


Comecei a  orar  o Pai Nosso e lembrar que  citei no  clamor  pela vida do meu  jeito o 

 (Isaías 53 : 5) ..." e pelas suas pisaduras fomos sarados."


Orando e  chorando  comecei  a procurar em  mim  mesmo  as  provas do  acontecido  e  com  o  toque na  orelha esquerda  pequei  no  cimento  que  caiu  e enfiando a  mão por  baixo da " bandagem" que  cobria  a  minha  cabeça toquei nos  últimos  4  pontos espaçados  que o  Dr.  deu  correndo  por  causa  da  parada  cardíaca   que  estava   ocorrendo ,  e num "flash" passou  em  segundo a  confirmação de  tudo que eu passei.


Estes fatos passei aos  dois médicos  que  estavam  comigo e  falei  da médica , dos pontos , do  cimento  e dele  que  fez  massagem  no  meu  coração  espantados  se  calaram, da médica  que  falou "Perdemos ele" e  um  deles  foi  chamar  o Dr.  e ele  falou  assim ..." João isto  acontece  rotineiramente , as  pessoas anestesiadas  costumam  ter alucinações  ,  ver coisas ". Ha quando  comecei  a  contar o  que  ocorreu   tudo exatamente detalhes  que  ele   foi  ficando  com um  semblante  de  dúvidas ,  falou  fique  tranqüilo você  já  se  emocionou muito e saiu , eu  vi ele  perguntando  bem  baixo  aos   dois  médicos  que ficaram  comigo se eu  tinha  falado com alguma enfermeira que  assistiu na  cirurgia e  eles confirmaram  que  ninguém teve  contado comigo e  foi  embora e  liberou a  Tânia  para  entrar.


Relatei  a  ela  tudo  com  muito  detalhes, e choramos  muito de alegria  e  oramos  agradecendo  a DEUS. Verdadeiramente naquele dia houve um milagre naquele lugar, " EU TIVE UM  ENCONTRO COM O ESPÍRITO DE DEUS”.
Nota : Quando uma pessoa  está cheio do Espírito, sua carne se torna inativa e nada pode
opor-se a Seu poder.

Depois de  4  dias  eu tive  alta  e  o Dr.  despedindo de  mim  falou  : " Meu  amigo  como  lhe  falei  se  você  acreditasse  em  Deus podia  vir  que  eu te operaria, a  cirurgia em  si  foi  muito  complicada e  o  que  você  nos  relatou para mim  fico sem  explicação  para  impedir   que você  acredite que  não foi  outra  coisa  que aconteceu  naquela sala se  não  um Milagre "


Tem  certas  palavras  que  a   gente  nunca  se  esquece, estas  foram  umas delas.


Durantes anos  pesquisei , consultei diversos Pastores, Teólogos e  hoje  entendo  que estive na presença do Espírito Santo, num outro plano que  deve  justamente na passagem da vida para a morte, não sabemos o certo, pois da morte nada se sabem , Deus pouco nos revelou ainda. Mas como DEUS tem planos para minha vida, Ele acrescentou mais um tempo em minha existência para arrebanhar pessoas pra Ele, para servi-lo. Pretende, através de meu testemunho, obras e demonstrações de fé mostrar que Ele é o Deus do Impossível.


Mais uma vez o Deus da Cura cumpriu sua promessa!


É o que eu e toda minha família estamos fazendo, vivendo para JESUS CRISTO e

cada vez mais longe das coisas deste mundo  e cada vez mais perto das coisas de DEUS.


AQUI  TERMINA MEU TESTEMUNHO NO  ESPIRITO DE  DEUS.
AO   LONGOS  DESSES  ANOS LOGO  ABAIXO PODE  CONSTATAR A  MÃO DE  DEUS EM AÇÃO.

Atualizado 21/03/2014

|

Hoje eu sei como Deus "opera" com as suas mãos.

Mais sinais de Deus:


- Depois o que fui convencido, que o Médico e hospital na segunda cirurgia, (o que não tirou a mancha, amputou parte do meu corpo e jogou no lixo, para que ninguém possa examinar), deixando seqüelas irreversíveis, cometeu  erros na condução e negligência nesta cirurgia, sob a orientação de Deus e de meu Advogado, entrei com um processo contra o médico e hospital, para quem quiser conferir, entre no site : http://www.Tj.Mt.Gov.Br/ (7ª vara civil Cuiabá - processo 215 / 2002) na época, dependendo de um despacho do Juiz, sobre a concessão da Justiça gratuita, naquela espera angustiante, numa reunião da ADHONEP, umas missionárias de fora, profetizando, olhou para mim, e falou “aquieta seu coração, Deus já assinou aquele papel sobre o processo, e é a teu favor...” No outro liguei para o Advogado, falei com ele...vai ver se saiu o despacho e ele me  falou  leva tempo, insisti  e duas horas depois, muito alegre me ligou  "foi favorável a nós"  cai de joelhos e agradeci a Deus.


- Entre muitos outros sinais de Deus (julho/2004) um Pastor de Campo Grande numa empresa, conversando pois a mão na minha cabeça orou e falou.. “Deus mandou te falar, foi Ele que fechou a boca da tua sepultura, para que você  viva em sua honra” ( IBB)
- Em novembro de 2007, recebo sinais de Deus, uma Missionária, que eu nunca tinha conhecimento da sua obra, quando orou e tocou na minha cabeça falou “Deus mandou lhe dizer te livrou da morte, e já liberou tua benção, que a Aliança que você fez com Ele, já esta firmada”. A   Aliança é que minha casa só vai servir ao Senhor, que   e ia  trabalhar  para engrandecimento  do  seu Reino.


-  Hoje levo meu testemunho a milhares de pessoas, através de conferencias, reuniões, visitas a hospitais, casas de apoio, através dos vários sites meus entre eles - www.Ibng.com.br, www.tumorgbm.com.br , Facebook : http://www.facebook.com/pages/GLIOBLASTOMA-MULTIFORME-GBM/103610036408890 ,  recebo muitos e-mails de pessoas que procuram conforto, uma palavra de Fé....este é uns dos motivos do "meu milagre...” - ouçam de André Valadão "Milagres”, tem muita unção nesta música
Faço  muito pouco  ainda  para o Reino de Deus, prestando meu testemunho a Igreja , Casas de Apoio , Hospitais e pela internet por e-mails e mesmo por telefone

.
I Coríntios:9
16 - Pois, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, porque me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o evangelho!

 

No dia 29 de novembro de 2006 saiu à sentença do meu processo movido contra o Médico e Hospital dando ganho de causa para nós, ele recorreram e dia 31 de outubro de 2007 ganhei a apelação no Tribunal por unanimidade. Eles recorreram para o STJ, em 24 /11/ 2008 fui vitorioso no Supremo Tribunal de Justiça.
Processo de indenização por erro  médico , vitória a nosso favor por unanimidade nas três Instâncias.

Fato triste a relatar :
Com temor, sempre orei e perdoei aquelas pessoas que me causaram mal neste caso , mas em 2003  logo no início do Processo, precisando de um documento tive que telefonar a um dos envolvidos na cirurgia do erro médico , ao contatar esta pessoa , ela foi muito rude comigo ... e falou... " você não vai ganhar nada com este processo e além do mais você vai morrer deste tumor , lembra o que estou falando quando acontecer ... "  eu respondi que o Deus que sirvo não fazia as coisas pela metade . Confesso que na época fiquei muito abalado, orei a Deus pedi misericórdia por esta pessoa, e esqueci-me do ocorrido. Agora em 2009 esta pessoa já nos dias do pagamento da sentença veio a falecer subitamente em sua residência.

Provérbios 21
23- O que guarda a sua boca e a sua língua, guarda das angústias a sua alma.

Como  Deus é bom mesmo e não faz nada  pela metade , vocês vão ver como a benção tem que ser completa:
De 2 em 2 anos sempre fazia uma ressonância magnética , não é duvidar do milagre acontecido , o sobrenatural é com Deus más o natural dos homens ( remédios , exames e tratamentos ) temos que fazer-lo, pois foi Deus que os capacitou.

Mateus 10
30 - E até mesmo os cabelos da vossa cabeça estão todos contados.

 

Sendo assim fiz agora 17/07/2010 a última ressonância da minha  vida, o médico que seguia o meu caso a anos uns dos mais capacitado em GBM ao ver o resultado expressou seu espanto "além de você esta vivo desde 1999  o  que já é uma benção, más sumir o Protocolo do tumor eu nunca vi, isto é o verdadeiro milagre a cura completa de um GBM"
Este termo que ele usou "protocolo do tumor" era sim uma mancha que seguia todas as ressonâncias, estava sempre lá, como se tivesse  um corte profundo de navalha no rosto ( nem plástica tira a marca ) e da noite por dia você acordaria sem sinal nenhum da lesão.  Só Deus  pode  agir assim.

Veja nas imagens a seguir  : tiradas dos mesmo valor da distancias entre elas.

25/11/2008 Laudo
HD : Em relação ao exame realizado no dia 29/06/2006 nota um discreto reforço linear junto a parede da área citada não definindo nodulação, não sendo evidenciado sinais de recidiva tumoral na loja cirúrgica.

17/07/2010 Laudo
HD : Comparativamente ao exame prévio ( RM de 25/11/2008) evidenciamos o desaparecimento da densificação pós-contraste então observada junto a margem posterior da loja cirúrgica e definição de pequeno componente liquórico junto ao contorno posterior da imagem liquórica então observada .


 

Obs: Fiz um Ressonância dia 22/07/2013 (só para controle) - Resultato sem alteraçoes referente aos anteriores.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Resultado da RM de 2014

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Deus é fiel, não faz as coisas pela metade e age na hora do tempo Dele.

Eu sou João Donizete Mafra Toledo.
Um Homem que DEUS operou milagres em sua vida!

"Meu DEUS é vivo, é fiel, para quem lhe honra e o segue, faça Dele o seu Salvador”

Contatos:
contato@tumorgbm.com.br
(65) 9601-0505

Leia a Bíblia | http://www.bibliaonline.com.br - Procure uma Igreja que fala de Jesus Cristo .